Publicado em Deixe um comentário

Pato no Tucupi: conheça esta deliciosa receita paraense

tucupi-amarelo

Você já experimentou o pato no tucupi?? 

Não há melhor momento para falarmos deste prato tão famoso, principalmente no estado do Pará. Afinal, além de ser muito consumido durante a festividade do Círio de Nazaré, esta receita também é muito comum nas ceias de Natal e Ano Novo na região norte do Brasil. 

Este prato carrega em sua história o costume dos povos indígenas de temperar as carnes e peixes com o tucupi. Diferente do hábito de utilizar o sal para dar sabor na comida, os povos indígenas utilizam outros alimentos para dar tempero. 

Além do tucupi, o uso de pimentas sempre foi muito presente nesta culinária. Não é à toa que o pato no tucupi também leva algumas pimentinhas. Mas o tipo e a quantidade é à gosto!

Vem com a gente conferir mais curiosidades sobre esta receita e quais as suas variações! 

Boa leitura!

Variações e dicas de preparação do Pato no Tucupi

Ícone da gastronomia paraense, a receita tradicional leva como proteína a carne de pato. Mas, em outras regiões do Brasil onde esta carne é mais difícil de se encontrar, é comum utilizar o frango como substituto. 

Além de ser mais barato, o frango também atribui a este prato um sabor especial. Mas, o tempo de preparo e ponto das carnes são diferentes. Além de ser mais gorduroso, o pato é uma carne de caça, e por isso leva muito mais tempo para ficar pronto. 

Caso você deseje preparar a receita autêntica, mas nunca cozinhou um pato na sua vida, confira essas dicas preciosas: 

  • Utilize todas as partes do pato, inclusive os ossos;
  • Retire o excesso de gordura de algumas peças;
  • Sempre deixe a carne de pato temperada descansado de um dia para o outro;
  • Use o excesso de gordura retirada para dourar o pato posteriormente;
  • Reduza bem o caldo de tucupi antes de incorporá-lo com a carne;

O Tucupi e o Jambu

Estes dois ingredientes amazônicos são essenciais na preparação. Contudo, é preciso saber dosá-los para que o sabor não fique muito ácido.

O Tucupi, por exemplo, é um caldo derivado das raízes da mandioca brava que passa por um longo período de cozimento para a retirada do cianeto (substância tóxica para o organismo). 

Por isso, não recomendamos que você faça em casa. É mais simples e seguro comprar um pronto. No nosso site, temos opções de tucupi de até 1 litro para que você possa preparar esta receita maravilhosa. 

Já o jambu deve ser adicionado nos 5 minutos finais do cozimento. Lembrando que este prato necessita de um processo de cocção lento, pois o molho precisa ser bem reduzido e a carne precisa de tempo para incorporar os sabores. 

Se você ainda não conhece muito sobre estas duas iguarias amazônicas, então confira nossos artigos “O que é o Tucupi?” e “O jambu faz bem para a saúde?” que estão disponíveis no nosso blog. 

Pato no Tucupi no Círio de Nazaré

O Círio de Nazaré é uma festividade que mobiliza o Pará inteiro! Sem exageros! De cunho católico, este é o dia em que as pessoas vão às ruas demonstrar toda sua devoção pela Nossa Senhora de Nazaré. 

Além de ser um dos maiores eventos mundiais, esta manifestação já foi considerada pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Por atrair milhares de pessoas em apenas uma manhã, os paraenses aproveitam para apresentar aos turistas sua cultura e gastronomia popular.  

Por isso, o almoço deste dia, tanto nas casas como nas feiras de rua, é pato no tucupi com maniçoba e arroz. 

Caso você visite o Pará no mês de Outubro, a degustação destas receitas já é garantida!

Curtiu este conteúdo?? Quer conhecer mais receitas com ingredientes amazônicos?? 

Além do nosso blog, temos a sessão de receitas da amazônia ensinando vários pratos deliciosos. Confira!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.