Publicado em Deixe um comentário

Quem foi Chico Mendes? Conheça a história do ambientalista mais famoso do Brasil

chico-mendes

Você sabia que o dia 17 de julho é o Dia Nacional de Proteção às Florestas? Em homenagem a esta data, não poderíamos deixar de falar sobre um dos ambientalistas mais famosos do nosso país que lutou pela preservação da Amazônia: Chico Mendes. 

Nascido em Xapuri, município do Acre, Chico era filho de Maria Rita Mendes e Francisco Alves Mendes, que trabalhou toda a vida como seringueiro. Seguindo os passos de seu pai, ele também trabalhou com extração de látex por muitos anos. 

Mas, devido à opressão de fazendeiros e grileiros que estavam invadindo a Amazônia para expandir a agropecuária, Chico precisou se tornar um militante para defender os direitos de seu grupo, bem como lutar pela preservação das florestas. 

Nesse artigo, vamos contar um pouquinho sobre a história de Chico Mendes e falar sobre a importância de seu legado. 

Boa Leitura! 

Um pouco da história de Chico Mendes…

Graças a Euclides Távora, um militante do movimento comunista, Chico Mendes aprendeu a ler e escrever. Além de guiá-lo em seu processo de alfabetização, Euclides também foi um grande mentor que influenciou o engajamento de Chico em questões políticas.

Durante o período da Ditadura Militar, houve um grande incentivo por parte do governo para expandir a agropecuária na região Amazônica. Contudo, isso acarretou não só no desmatamento de várias regiões, mas também prejudicou a vida de muitos seringueiros. 

Além de muitas famílias terem sido expulsas de suas casas pelos “novos proprietários” das terras, vários seringais foram destruídos prejudicando a única fonte de renda deste grupo.

Sem falar que com a queda do preço da borracha, os extrativistas começaram a entrar na miséria, pois as relações comerciais com os compradores eram extremamente injustas. 

Diante de toda esta situação, Chico Mendes entrou para o Sindicato de Trabalhadores Rurais de Brasiléia como secretário geral. Lá, Chico organizou movimentos conhecidos como “empates”, onde os seringueiros se juntavam para impedir o desmatamento se colocando diante dos maquinários. 

Em 1977, ele foi eleito vereador de Xapuri pelo MDB (Movimento Democrático Brasileiro). Além disso, Chico também participou tanto da fundação do Sindicato Rural de Xapuri, como do projeto conhecido como União dos Povos da Floresta

Composto por seringueiros, pescadores, indígenas, ribeirinhos, entre outros grupos, este projeto tinha como principal objetivo elaborar estratégias de preservação da Amazônia, e criar áreas de reserva extrativista. 

A luta por um propósito é um legado que nunca morre…

As ações de Chico Mendes começaram a ganhar notoriedade fora do país. Além de atrair a atenção de diversos jornalistas, que acompanharam sua luta pela preservação das florestas, ele foi convidado para uma conferência nos Estados Unidos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).  

Ao explicar a gravidade da situação da Amazônia, e mostrar os impactos ambientais negativos da construção de uma BR que ligaria Rio Branco e Porto Velho, o BID suspendeu o financiamento desta rodovia. 

Mas, é óbvio que este fato não agradou aqueles que achavam que Chico estava atrapalhando o “progresso” da região. Infelizmente, após tantas ameaças, Chico foi assassinado no quintal de sua casa em 1988.

O mandante do crime foi um fazendeiro conhecido como Darly Alves da Silva, que perdeu parte de suas terras para a criação da primeira reserva extrativista no estado do Acre. 

Ainda em vida, Chico recebeu dois prêmios super importantes: o Global 500 da ONU e a Medalha do Meio Ambiente da organização Better World Society.

Uma curiosidade interessante é que a casa onde morava o ambientalista foi reformada para se tornar um memorial. Além disso, vários parques e institutos receberam seu nome para homenagear sua história e legado. 

Gostou de conhecer um pouquinho mais sobre sua história? Então, confira também nosso artigo “Pontos Turísticos no Acre: lugares imperdíveis para visitar

chico-mendes
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.