Publicado em Deixe um comentário

Peixes da Amazônia: curiosidades e receitas típicas!

peixes-da-amazônia

Se você já visitou algum estado do norte do Brasil, certamente deve ter provado alguma receita típica preparada com peixes da Amazônia. 

A abundância de espécies nesta região propiciou que a gastronomia local tivesse uma grande variedade de pratos com pescados, como a caldeirada de tambaqui, a mujica de peixe ou o pirarucu à casaca. 

Muitas destas receitas são herança dos povos indígenas, que já tinham o costume de preparar e consumir peixes muito antes da chegada dos europeus. 

Inclusive, muitos dos peixes que vamos conhecer aqui neste artigo possuem nomes derivados de diferentes línguas indígenas. 

Vêm com a gente conhecer um pouco mais sobre os peixes da Amazônia e conferir algumas dicas de receitas deliciosas para você preparar para toda a sua família!

Dia Mundial da Migração dos Peixes

Você sabia que no mês de Maio ocorre a celebração do Dia Mundial da Migração dos Peixes? Esta é uma data pouco conhecida, mas muito importante. 

Afinal, as ameaças que afetam os ecossistemas de água doce acabam resultando na escassez de algumas espécies, bem como no desequilíbrio da cadeia alimentar de vários animais. 

Estas influências negativas nos ciclos de migração é prejudicial não só para natureza, mas também para as comunidades que tem como principal fonte de renda a pesca. 

Confira agora os peixes da Amazônia que estão mais presentes na culinária nortista. 

Conheça alguns peixes da Amazônia!

tambaqui
Tambaqui
Fonte: Canva Pro

Tambaqui

O tambaqui, popularmente conhecido como pacu vermelho, é um peixe que tem uma carne super saborosa. Famosos por sua arcada dentária forte, esta espécie costuma se alimentar de frutas, sementes, plâncton e insetos. 

Quando não é capturado, ou criado em cativeiro, o tambaqui pode chegar a 40 kg. Por isso, é considerado um dos maiores peixes de escama do país. 

O tambaqui assado e a caldeirada de tambaqui são pratos muito apreciados na região norte. Para a caldeirada, a parte mais indicada a ser usada são as costelas. E, para acompanhamento, um pirão feito do próprio caldo do peixe. É um prato de laber os beiços! 

tucunaré
Tucunaré
Fonte: Canva Pro

Tucunaré

O tucunaré é um peixe com carne mais gordurosa que fica uma delícia quando é feito na brasa! Apesar de serem naturais das bacias amazônicas, você consegue encontrar facilmente esta espécie em várias regiões do Brasil. 

De alimentação carnívora, os tucunarés são mais sedentários e costumam habitar regiões com águas pouco movimentadas. Além disso, eles costumam se alimentar próximos às margens dos rios, o que os torna uma presa fácil para pescadores. 

pirarara
Pirarara
Fonte: Canva Pro

Pirarara

Pirarara é uma palavra que vem do tupi que significa peixe-arara. Esta espécie de couro tem as costas acinzentadas e cheias de pintinhas. 

Noturno e de grande porte, este peixe pode alcançar uns 60 kg. Uma curiosidade interessante é que a Pirarara é um dos poucos predadores da temida piranha. 

Na região norte, sua carne é muito presente em moquecas. Além disso, a Pirarara ao molho de leite de coco também é um prato simples de fazer que é de dar água na boca! 

pirarucu
Pirarucu
Fonte: Canva Pro

Pirarucu

Considerado um dos gigantes da Amazônia, o Pirarucu pode chegar a 3 metros de comprimento e ultrapassar 300 kg. 

Comum em lagos e rios de águas tranquilas, a comunidade ribeirinha costuma salgar sua carne para preservá-la. Por isso, muito o chamam de Bacalhau da Amazônia.

Contudo, seu sabor e textura não são semelhantes ao bacalhau, e seus processos de preparo também são bem diferentes!

Seu nome é derivado de duas palavras do tupi: pirá (que significa peixe) e urucum (que significa vermelho). Existem lendas indígenas que contam que um índio chamado Pirarucu foi transformado por Tupã em um peixe gigantesco como castigo por suas terríveis ações. 

Um dos pratos mais famosos preparados com esta espécie é o Pirarucu à Casaca. Servido com uma deliciosa farofa de mandioca e bananas fritas, esta receita é bastante comum nos estados do Pará e Amazonas. 

Uma informação interessante que não podemos deixar de falar é que no município de Chaves, no estado do Pará, existe um projeto sócio ambiental chamado Pirarucu da Mexiana

De tradição familiar, este projeto cultiva peixes nativos desta espécie utilizando práticas sustentáveis e promovendo ações que conservam e estabilizam ecossistemas em status de ameaça.

Além de reintroduzir exemplares ajudando no equilíbrio da espécie em seu bioma natural, este projeto fomenta a geração de renda de 3 comunidades da região, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico da ilha de Mexiana/ Marajó. 

Gostou de conhecer um pouco mais sobre os peixes da Amazônia? 

Então, não deixe de dar um pulinho na seção de Receitas da Amazônia para aprender a fazer um delicioso Peixe com crosta de castanha do Pará e Puxuri

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *