Publicado em Deixe um comentário

Cinco alimentos que são a cara da Culinária Amazônica!

flor de jambu comprar

O berço da maior biodiversidade do planeta também é o berço de uma gastronomia incomparável. A culinária amazônica conquista o coração de quem a conhece, pois seus sabores são simplesmente surpreendentes.

Não é à toa que chefs renomados como Laurent Suaudeau, Felipe Schaedler, Débora Shornik, Hiroya Takano, entre outros, são apaixonados pelos ingredientes desta região e os incorporam em suas receitas mais famosas. 

Basta uma caminhada no Mercado Ver-o-peso, em Belém do Pará, ou uma visita ao Mercado Municipal de Manaus, que você terá a oportunidade de sentir os diferentes aromas desta culinária e experienciar sabores únicos. 

Para que você conheça um pouco mais sobre esse assunto, resolvemos escrever um artigo para falar de alguns alimentos que são a cara da Amazônia. 

Vêm com a gente nessa viagem gastronômica! 

Ingredientes que não podem faltar na Culinária Amazônica

Jambu

Você já comeu algum alimento que deixou sua boca levemente dormente? Essa é a sensação de quem come o jambu

Esta hortaliça, que também é usada como fitoterápico, é bastante presente na culinária amazônica no preparo de caldos, junto com arroz, no recheio de lasanhas, no molho de massas…

Inclusive, o jambu está presente em um dos pratos típicos mais famosos da região norte: o tacacá! Além disso, outro produto super popular que também leva esse ingrediente é a cachaça de jambu

cachaça de jambu caipirinha

Além de ser rico em vitaminas, o jambu possui vários benefícios para a saúde e é muito utilizado por alguns grupos indígenas para tratar diversos tipos de males. 

No site da Flor de Jambu você poderá encontrar diferentes produtos feitos com este ingrediente, como molhos de pimenta, geleias, licores e snacks. Você também pode comprar a flor de jambu em conserva ou desidratada

Tucupi

O tucupi é aquele famoso caldo amarelo que você encontra em várias feiras livres na região norte do Brasil. Extraído da mandioca, este caldo passa por um longo processo de preparo que pode levar dias, pois é necessário retirar uma substância considerada tóxica. 

Com o sabor levemente ácido, o tucupi é excelente para preparar caldos que podem acompanhar diferentes tipos de proteínas, como carne de pato, frango e peixes.

Da sua redução se produz o tucupi preto. Com textura de melaço, a fama deste ingrediente se deu pelo fato dele trazer aquele sabor umami ao paladar.  

tucupi preto

Cupuaçu

O cupuaçu é outro alimento super nutritivo que é muito comum na região Amazônica. Apesar de aparecer mais no preparo de sobremesas, ele também pode ser utilizado para fazer deliciosos molhos, tanto para saladas, como para peixes. 

Além de ser rico em vitaminas do complexo B, o cupuaçu é uma excelente fonte de energia que, aliada com outros alimentos, como o açaí, promove muita saciedade.

Na Flor de Jambu você encontra vários produtos feitos de cupuaçu, como doces, geleias e cremes. Acesse também o Receitas da Amazônia para aprender como fazer um delicioso pudim de cupuaçu!

doce de cupuaçu tradicional

Castanha do Pará

Se você não tem o costume de comer uma castanha do Pará por dia, então inclua este hábito na sua dieta. Mas, por quê? Você deve estar se perguntando…

A castanha do Pará possui um mineral super importante para a nossa saúde chamado Selênio. Além de ter propriedades antioxidantes, este mineral ajuda a proteger nosso tireóide. 

Na culinária Amazônica, a castanha do Pará é um ingrediente super versátil e aparece no preparo de bolos, pudins, biscoitos, pães, farinhas, cremes…

Na seção Receitas da Amazônia você pode aprender a fazer um delicioso peixe com crosta de castanha do Pará e puxuri. Lá você encontrará todos os ingredientes que vai precisar e um passo a passo super simples!

castanha do brasil comprar

Açaí

O açaí é um alimento muito popular em vários estados do Brasil. Mas, na culinária Amazônica seu preparo é feito de uma forma diferente. 

Sem a adição de frutas ou xaropes, o açaí é servido puro e pode ser acompanhado de farinha de tapioca ou de mandioca. 

Em várias feiras livres na região Norte, também é bastante comum encontrar o açaí junto com peixe frito. Nada de criticar antes de experimentar!

Além disso, na Flor de Jambu você também encontra o café de açaí, que é uma excelente opção para quem não pode com a cafeína. 

Acompanhado de um biscoitinho de castanha do pará com geleia de cupuaçu fica uma delícia! Posso falar com propriedade, pois eu já experimentei! 

café de açaí coado
Publicado em Deixe um comentário

Conheça 4 espécies de árvores ameaçadas de extinção da Amazônia

árvores-ameaçadas-de-extinção

Você sabia que o Brasil é o país com mais árvores ameaçadas de extinção do mundo? Certamente esta informação nem te surpreenda, não é verdade?

Afinal, a destruição da Amazônia vem crescendo exponencialmente. Os níveis de desmatamento da floresta no ano passado foram os piores da última década, de acordo com o Imazon.

Segundo uma pesquisa realizada nos EUA e publicada na revista Nature, mais de 80% das árvores da Amazônia que correm risco de extinção perderam parte de seu habitat natural. 

Algumas áreas da floresta já entraram em processo de savanização e seu estado pode se tornar irreversível. 

Além disso, corremos o grande risco de não usufruir mais dos maravilhosos recursos que a natureza nos dá, por conta de toda esta destruição indiscriminada. 

Neste artigo, vamos falar sobre curiosidades interessantes sobre algumas árvores ameaçadas de extinção da Amazônia. Vamos lá? 

Quais são as árvores ameaçadas de extinção da Amazônia?

Castanheira do Brasil

As árvores gigantes da Amazônia! Esta espécie pode chegar a ter 50 metros de altura, dá pra acreditar? 

Infelizmente, esta árvore está na Lista Vermelha da IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza), que classifica o estado de conservação de diferentes espécies de animais e plantas. 

Comum nas margens de grandes rios, como o Araguaia, o Rio Negro, e o Amazonas, a castanheira pode viver até 500 anos. Sua longevidade garante o sustento de várias gerações de famílias que vivem do extrativismo das sementes. 

Seu fruto, o ouriço, pode levar mais de um ano para ficar maduro. Semelhante a um coco, com casca super resistente, o ouriço guarda as famosas castanhas do Brasil, ou castanhas do Pará

Se quiser saber mais sobre os principais benefícios da castanha do Brasil, então clique aqui!

castanheira-do-brasil-árvore-ameaçada-de-extinção
Castanheira do Brasil
Fonte:Canva Pro

Andiroba

A Andiroba é outra árvore de grande porte da Amazônia. Ela pode chegar a 30 metros de altura e é encontrada principalmente em regiões de várzea. 

Ela é uma excelente espécie para plantio em áreas de reflorestamento, pois além de possuir um elevado índice de germinação, seu crescimento é rápido. 

O óleo extraído de suas sementes têm incríveis propriedades medicinais. Não é à toa que ele é uma das mercadorias mais comercializadas na Amazônia. 

Além disso, o óleo da andiroba é exportado para vários países do exterior que o utilizam principalmente para a fabricação de cosméticos. Das suas sementes também é aproveitado o bagaço para a produção de velas. 

sementes-de-andiroba
Sementes de Andiroba
Fonte: Canva Pro

Pau-Rosa

Essa é outra espécie que produz um óleo super apreciado por empresas internacionais famosas, como a Chanel. Infelizmente, para a extração de seu óleo é necessário derrubar as árvores. 

Por isso, o Pau Rosa está na lista de espécies ameaçadas do IBAMA desde 1992. Apesar de tentar exercer um controle sobre a quantidade comercializada, o IBAMA já constatou que as exportações do pau rosa ultrapassam muito o limite estipulado. 

A ONG Pro Natura já desenvolveu alguns métodos para realizar um manejo sustentável desta árvore, e extrair o óleo de suas folhas ao invés do caule. 

pau-rosa-arvore-ameaçada-de-extinção
Pau Rosa
Fonte: Wikimedia Commons

Árvore Cumaru

É triste dizer que a árvore que nos fornece a baunilha da Amazônia também está ameaçada de extinção. Esta espécie de grande porte ocorre tanto em terra firme, como em várzea. 

A árvore Cumaru é bastante conhecida pela medicina popular, principalmente indígena, por suas diversas propriedades terapêuticas. 

Tanto suas cascas, como suas folhas, são excelentes para preparar xaropes e chás que servem de analgésico e anti-inflamatório. 

Além disso, suas sementes, por possuírem cumarina, exalam um cheiro super agradável. Por isso, são uma ótima opção para flavorizar receitas. 

Se quiser conhecer mais sobre os benefícios da semente de cumaru para a saúde, então clique aqui!

Gostou de conhecer um pouco mais sobre estas árvores? 

Você pode ajudar a salvar estas espécies ameaçadas de extinção. A Amazônia precisa de você! 

Clique no botão abaixo para saber mais informações!

Publicado em Deixe um comentário

Conheça os Alimentos Afrodisíacos da Amazônia

alimentos-afrodisíacos-da-amazônia

Você está procurando por soluções para melhorar sua libido, ou “apimentar” um pouquinho sua relação? Então, vamos te apresentar os principais alimentos afrodisíacos da Amazônia! 

Nós sabemos que a correria do dia a dia acaba gerando muita ansiedade e estresse. Estes sintomas, muitas vezes, acabam alterando várias funções do seu organismo que podem ter como resultado a diminuição da sua libido. 

Além disso, a deficiência de alguns minerais e vitaminas também podem influenciar nesta questão. Por isso, neste artigo vamos falar sobre alguns alimentos que além de benefícios para a sua saúde, também podem aumentar seu apetite sexual. 

Vem conferir!!

Principais Alimentos Afrodisíacos da Amazônia

Guaraná

A primeira fruta que vamos falar de origem amazônica é o Guaraná! Pela sua alta quantidade de cafeína, ele é um alimento muito estimulante. Por isso, ele é bastante usado tanto para amenizar o cansaço físico, como mental.

Por possuir propriedades estimulantes, e auxiliar na melhora do seu fluxo sanguíneo (algo que afeta diretamente a ereção masculina), ele é considerado um alimento afrodisíaco.

Além disso, o guaraná, quando consumido moderadamente, pode trazer muitos benefícios para a sua saúde.

Isso porque, além de ser um anti-inflamatório natural e auxiliar no equilíbrio dos níveis de colesterol, o guaraná possui propriedades antioxidantes que são poderosos agentes contra os radicais livres. 

Castanha do Pará

A castanha do Pará, ou castanha do Brasil, é outro alimento super rico que você precisa incluir na sua dieta, não só pelo fato dele ser afrodisíaco. 

Lembra que nós falamos no início do texto que a deficiência de alguns minerais e vitaminas também pode estar atrapalhando a sua libido? 

Pois é… comendo uma única castanha do Pará por dia você consegue repor no seu organismo um mineral que é essencial para a sua saúde, o selênio. 

Além de ser antioxidante e auxiliar no fortalecimento do seu sistema imunológico, este mineral, aliado com a vitamina E (que também está presente na castanha), pode ajudar a melhorar sua libido. 

chocolate com castanha
Creme de chocolate com castanha

Jambu

Se você nunca experimentou uma receita que tenha jambu, ou a sua cachaça, não sabe o que está perdendo!

O jambu proporciona uma experiência sensorial que todos deveriam experimentar! E sabe o por quê? 

Porque esta plantinha, também chamada de agrião da amazônia, possui em sua composição o espilantol. Esta é a substância responsável pelo seu efeito anestésico! 

Por isso que o jambu dá aquela sensação de dormência na boca que é super interessante. Mas, o uso desta planta não se restringiu só à culinária! 

Indústrias de outros ramos, como o de produtos eróticos, descobriu que o jambu possui efeitos bastante estimulantes, principalmente no público feminino. 

Ficou curioso sobre estes produtos? Então clique aqui e conheça o famoso tremidão!

óleo de jambu
Tremidão

Chocolate

Outro alimento super famoso pelos seus efeitos afrodisíacos é o chocolate! 

Afinal, ele estimula a produção da serotonina, que atua diretamente no nosso cérebro proporcionando aquela sensação maravilhosa de prazer e felicidade.

Mas, não é só por isso que o chocolate é considerado afrodisíaco! Talvez você não saiba, mas o cacau é outro alimento capaz de melhorar nosso fluxo sanguíneo! 

Já deu pra entender que esses alimentos que auxiliam na circulação do nosso sangue são “batata” para melhorar a libido, né? 

Se você ainda não experimentou nosso chocolate amazônico, então clique agora no botão abaixo e compre já o seu! 

Há opções de chocolate ao leite e também veganos! Todos sem glúten! Experimente agora!

chocolate-amazônico-loja-flor-de-jambu
Chocolates da Amazônia

Publicado em Deixe um comentário

Como transformar um trabalho de faculdade em receita de sucesso

Esta é a história da Fábrica de Biscoitos e Bombons Regionais Delícias da Amazônia, da empresária Simy Tobelem, cujos produtos têm feito bastante sucesso em São Paulo e outras cidades do Brasil.

Biscoitos da Delícias da Amazônia

Rosca e cajuzinho de castanha-do-Pará, casadinho de cupuaçu, beijo de moça, bombom de chocolate recheado com castanha-do-Pará e doce de cupuaçu e bacuri são os principais produtos que dão água na boca de muita gente e agora também podem ser adquiridos na loja Flor de Jambu.

Tudo começou, no ano 2000, quando Simy cursava a Faculdade de Administração e teve que fazer um trabalho, que tinha como objetivo criar uma empresa.

Como sempre gostou de cozinha e de doce, Simy inventou a Fábrica de Biscoitos Delícias da Amazônia. E começou a fazer os biscoitos de castanha-do-Pará e a vender para os colegas de turma. Todo mundo adorou, a professora aprovou o projeto e ela ganhou uma boa nota. Mas que bom que a história não terminou por aí.

“Com o decorrer do tempo, as pessoas passaram a procurar pelo produto. Aí eu comecei a fabricar em casa. Só que um belo dia, minha mãe me expulsou de lá porque não queria uma filha biscoiteira e a casa estava cheia de açúcar, e não era para eu inventar mais nada”, contou Simy, lembrando o início do seu empreendimento no ano de 2001.

Incentivo do pai foi fundamental

Administradora e empresária Simy Tobelem

Na época, seu pai, que já estava doente e acamado, chamou-a e disse: “Simy, tens pinto para dar água? E ela retrucou: “Como assim pai? E ele esclareceu: “Tu tens filho? Tu tens custo com alguma coisa? Porque na última das hipóteses tu tens a tua cama aqui”. O incentivo do pai foi fundamental para que ela decidisse continuar com o seu projeto, que, mais tarde também conquistou o apoio da sua mãe.

O pai também sugeriu que ela providenciasse logo embalagens padronizadas com a gráfica que já prestava serviço à família. “No próprio projeto da faculdade eu já tinha visto o que era necessário para a embalagem como as informações nutricionais, o código de barra, pois tudo isso havia sido analisado”, informou Simy.

Daquele ano até os dias atuais, a Fábrica de Biscoitos e Bombons Regionais Delícias da Amazônia passou por várias etapas. Simy considera que foi até fácil entrar no mercado de Belém por conseguir negociar diretamente com os proprietários dos estabelecimentos, como da Rede de Drogarias Big Ben, cujos donos eram amigos dos seus tios. Então, seus biscoitos passaram a ser comercializados em algumas lojas dessa rede. Na época, ela produzia de forma bastante artesanal apenas 40 quilos de biscoito por mês, o que eram suficientes para cobrir a demanda no grupo de cinco a sete lojas.

Financiamento para expandir a fábrica

Para expandir o seu negócio, Simy conseguiu financiamento do FNO, tendo apenas 22 anos de idade. “O Banco da Amazônia me acompanhou por muitos anos. Com esse financiamento foi possível adquirir equipamentos e utensílios fundamentais para a produção como fornos, batedeiras e formas”, disse a empresária, que, hoje, 18 anos depois, produz quatro toneladas de produtos por mês.

Produtos, que já conquistaram e continuam conquistando clientes em diversos estados brasileiros, como São Paulo, onde tem marcado presença em coffee breaks e diversos eventos.

Além da Big Ben, Simy passou a fornecer para os supermercados do Grupo Yamada, infelizmente, ambos os grupos não existem mais. Hoje, ela abastece duas grandes redes de supermercados, 14 lojas do Grupo Líder; e cinco do Grupo Formosa, com cinco lojas. Fornece, ainda, para os diversos cafés e lojas de conveniência da capital paraense.

Simy atua também na montagem de mesas de café e licor para vários tipos de evento, como 15 anos, casamentos, e ainda produção de salgados congelados para fritar, brigadeiro gourmet e docinhos tradicionais para diversas ocasiões.

Estoque de frutas regionais

A castanha-do-Pará é uma das principais frutas usadas no preparo dos biscoitos

Para evitar falta de matéria-prima para a produção de biscoitos e bombons de chocolate recheados com frutas regionais como castanha-do-Pará, cupuaçu e bacuri, ela mantém estoque congelado para que não falte no período da entressafra. Dessa forma, Simy garante a produção durante o ano inteiro. “Eu uso uma tonelada e meia de cupuaçu por mês, então tenho que me antecipar e garantir a matéria prima para os meus produtos”, informou a empresária.

Ela contou que em 2017, faltou castanha-do-Pará no estado porque toda a produção foi exportada. “Com essa situação, o preço aumentou absurdamente. Uma caixa de castanha de 20 quilos, que hoje eu compro por R$ 400,00 chegou a custar R$ 1.600,00. A vantagem é que tenho bom relacionamento com os meus fornecedores e eles me avisam com antecedência dos problemas permitindo que eu me previna. Então em consegui me antecipar e comprar a quantidade que eu precisava”, disse Simy.

Receitas de família

Segredos não revelados dão sabor especial às receitas de família

Quanto às receitas de todas as delícias que produz, Simy disse que algumas são de família e outras aperfeiçoadas. “Normalmente, as receitas passam pela minha gerente geral Márcia Silva, que é muito boa de cozinha”, afirmou a empresária.

Uma curiosidade é que muitas clientes não se contentam e vão até a fábrica para saber como tudo é feito. Simy mostra, mas não revela todos os segredos das suas receitas. “Senão eu perco o meu cargo de primeiro lugar no mercado”, justificou, sem falsa modéstia.

Apesar da elevada produção, a Delícias da Amazônia conta com apenas oito empregados fixos, porém, em algumas épocas do ano, a equipe ganha reforço com diaristas, como nos meses de outubro, novembro e dezembro. “A partir de outubro, com o Círio de Nazaré, a demanda aumenta cerca de 30% e segue até dezembro com o Natal”, disse Simy.

Visando à exportação

Simy vê seus concorrentes com bons olhos porque observando a qualidade dos produtos dos outros é possível comparar e melhorar cada vez mais os seus. “Hoje, sem falsa modéstia, eu sei que nós somos a melhor fábrica de biscoito como de salgado congelado. Sei que estamos no caminho certo porque estamos sempre buscando a qualidade”, disse Simy.

Fora de Belém, como no Rio de Janeiro e São Paulo, a Delícias da Amazônia prefere atender a pequenos estabelecimentos e não as grandes redes comerciais.

“No Brasil, não é fácil ser empreendedora, a gente trabalha três a quatro vezes mais e a maioria do dinheiro vai embora em impostos. Então, você tem que trabalhar muito sim. Porque vale muito mais a pena você empreender do que ser funcionário de alguém. É cansativo, todo dia tem que matar um leão. Se não matar um hoje, temos que matar dois amanhã. Só com o tempo, a gente consegue enxergar o retorno”.

Por conta da dificuldade em distribuir seus produtos internamente, ela está pensando em ingressar na área de exportação. “Eu acredito que é a única maneira de eu ter um melhor retorno do meu trabalho.

Texto: Roberta Vilanova

Fotos: Delícias da Amazônia