Publicado em Deixe um comentário

Porque é importante valorizarmos o trabalho do pequeno produtor e da agricultura familiar?

agricultura-familiar

Você sabia que a maior parte dos alimentos que chegam à nossa mesa é fruto da agricultura familiar e de pequenos produtos? 

Se engana quem pensa que o agronegócio é o maior responsável por produzir comida e garantir segurança alimentar para os brasileiros. 

Na verdade, o agronegócio é destinado para a produção de commodities. Ou seja, seu foco é a exportação e o estabelecimento de vínculos comerciais. 

Na balança que define aquilo que é prioridade para o governo, claramente o agronegócio ganha disparado. 

Afinal, a agricultura familiar precisa sobreviver com somente 25% das verbas destinadas a este setor, enquanto o agronegócio se beneficia do restante. Uma divisão nada justa, não é verdade? 

Para piorar a situação, em 2020 o governo congelou o financiamento de diversos programas de incentivo ao pequeno produtor. Qual a desculpa? Falta de orçamento!

Neste artigo, vamos explicar melhor sobre a importância da agricultura familiar e como a sua situação atual afeta diretamente a quantidade e qualidade dos alimentos que chegam à sua casa. 

O que é agricultura familiar? 

A agricultura familiar se caracteriza pelos produtores de alimentos que têm como principal mão de obra os próprios parentes. Além disso, a legislação definiu um limite para as propriedades destinadas a esse tipo de atividade econômica. 

Reconhecida por lei como profissão, a agricultura familiar no Brasil é praticada majoritariamente por grupos indígenas, ribeirinhos, pescadores, extrativistas, campesinos…

A produção advinda deste trabalho abastece a mesa de grande parte da população. Além de produzir cerca de 70% dos alimentos que chegam até nós, a agricultura familiar gera emprego para mais de 10 milhões de pessoas. 

Além disso, existe uma característica importante que difere a agricultura familiar do agronegócio: o modelo de produção. 

Enquanto o agronegócio investe em monoculturas, prejudicando o solo e usando quantidades absurdas de agrotóxicos, a agricultura familiar pratica o policultivo. 

Ou seja, os pequenos produtores diversificam suas culturas preservando tanto a qualidade do solo, como dos alimentos. O manejo mais consciente da terra, respeitando o ecossistema da região, ameniza significativamente os impactos negativos sobre a natureza. 

agricultura-familiar
Créditos: Tamires Kopp/MDA

 A importância da produção familiar

Os agricultores familiares têm importância global, afinal, segundo dados da ONU, eles são os responsáveis por cerca de 80% de toda comida que é produzida no mundo. 

No Brasil, além de gerar empregos, esta atividade econômica é a principal fonte de renda de muitas famílias. Aliás, sua produção influencia diretamente no controle da inflação. 

Além disso, como citamos acima, a agricultura familiar reduz os impactos nocivos ao meio ambiente, pois muitos grupos investem no sistema agroflorestal e na produção de orgânicos. 

O resultado disso são sistemas de plantio sustentáveis que favorecem a regeneração de ecossistemas, e o fornecimento de alimentos mais nutritivos e sem qualquer tipo de veneno. 

Apesar de tudo isso, o agricultor familiar não se encontra em boas condições no atual governo e enfrenta muitos desafios para continuar suas atividades. 

alimentos-orgânicos
Fonte: Canva Pro

Situação atual da agricultura familiar e pequenos produtores 

Existem vários programas de incentivo que são destinados à agricultura familiar, como por exemplo: 

  • Pronaf (Programa Nacional da Agricultura Familiar)
  • Pronaf Mulher
  • Pronaf Agroecologia
  • MODERAGRO (Modernização da Agricultura e Conservação dos Recursos Naturais)

Contudo, a realidade é que alguns destes programas tiveram redução significativa do financiamento, e outros sofreram uma completa paralisação. O atual governo alega ter “estourado” seu limite de investimentos para este setor. 

Outro fator preocupante é o avanço do agronegócio que incentiva a exploração de terras. Além do aumento exponencial do desmatamento, pois a monocultura necessita de grandes áreas, diversos grupos familiares (indígenas, campesinos, extrativistas…) são cruelmente assassinados ao tentar defender suas terras. 

Uma realidade triste e absurda na qual as autoridades responsáveis simplesmente fecham os olhos. Contudo, nós podemos fazer a diferença na vida destas pessoas!

Para apoiar e incentivar o trabalho de pequenos produtos, busque investigar a origem dos alimentos que você está adquirindo. 

Em nosso site, ao clicar nos produtos você poderá verificar se ele é fruto da agricultura familiar, de uma pequena/média empresa, se a produção é gerenciada por uma liderança feminina, ou até mesmo se os produtores são pesquisadores/cientistas. 

Fontes: 

https://www.politize.com.br

https://diplomatique.org.br/o-agronegocio-produz-comida/