Publicado em Deixe um comentário

COP 27: entenda a importância do maior evento sobre Mudanças Climáticas

mudanças-climáticas

A Conferência das Partes (COP) é um evento que ocorre anualmente desde 1995 para discutir sobre os efeitos das mudanças climáticas e, principalmente, estabelecer metas e ações para mitigar este problema. 

A COP reúne representantes de 198 países e territórios que são signatários do tratado UNFCCC (Convenção- Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança Climática). Esse tratado, estabelecido pela ONU, foi firmado durante a ECO-92, que foi uma Conferência que ocorreu no Rio de Janeiro em 1992. 

Este ano, a 27° edição da COP aconteceu no Egito, e o novo presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, compareceu à convite do presidente do país que estava sediando o evento. 

Durante os treze dias de palestras e debates, foram abordados temas como: impactos da poluição e do aquecimento global, segurança alimentar, desmatamento (em especial da Floresta Amazônica), adoção de energias limpas, crédito de carbono, os efeitos do agronegócio e, principalmente, a neutralização do CO2. 

Nesse artigo, vamos fazer um breve resumo sobre alguns acordos que já foram estabelecidos em COPs anteriores, e falar sobre os resultados e expectativas da última conferência. 

Boa leitura! 

COP-27-MUDANÇAS-CLIMÁTICAS
Fonte: Canva Pro

Principais Acordos estabelecidos nas COPs

Como citamos, a primeira edição da COP aconteceu em 1995 na cidade de Berlim, Alemanha. Na época, representantes de 117 países participaram. Tal conferência resultou no Mandato de Berlim, que estabelecia um comprometimento entre os países integrantes em reduzir os gases do efeito estufa até o ano 2000. 

Além disso, foi requisitado a elaboração de um protocolo que legalizasse e oficializasse tal comprometimento. Em 1997, este documento foi apresentado e assinado durante a COP 3, que ocorreu no Japão. Por isso, tal acordo foi nomeado como Protocolo de Kyoto. As principais metas estabelecidas foram as seguintes: 

  • Os países desenvolvidos devem diminuir 5,2% das emissões de gases nocivos ao meio ambiente com base nas emissões de 1990. 
  • Países em desenvolvimento não são obrigados a cumprir as metas estabelecidas, mas precisam cumprir medidas voluntárias. 

Um grande empecilho para atingir os objetivos almejados durante as COPs são os três países com maiores índices de emissão de GEE (gases do efeito estufa): Índia, China e EUA. A China e a Índia, por serem considerados países em desenvolvimento, não são obrigados a cumprir as metas do acordo. 

Já os Estados Unidos, que são os maiores emissores ao longo da história, nem sequer assinaram o Protocolo de Kyoto, pois alegaram que tal medida poderia afetar muito a economia do país. 

Durante a COP 15 outro documento foi assinado pelos países integrantes: o Acordo de Paris. Ainda com o mesmo objeto central estabelecido pelo Protocolo de Kyoto, reduzir a emissão de gases que agravam o efeito estufa, o Acordo de Paris também trouxe metas a serem cumpridas pelos países em desenvolvimento. 

Mas, a proposta é que os países desenvolvidos ofereçam suporte financeiro para que as nações menos desenvolvidas não sofram tantos impactos econômicos e sociais. Em 2016, os EUA, que estava sob o governo de Barack Obama, assinou o Acordo e ainda se comprometeu a fazer uma doação bilionária ao Fundo Verde do Clima. 

Contudo, em 2017, o ex-presidente Donald Trump decidiu sair do Acordo, pois ele faz parte do grupo de negacionistas que desacreditam nos efeitos das mudanças climáticas, bem como na sua relação com o aumento dos gases do efeito estufa. 

crise-climática
Fonte: Canva Pro

Resultados da COP 27

Os debates da COP 27 giraram em torno dos relatórios apresentados em 2022 pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC). Tais documentos mostram a urgência em tomar medidas rápidas e efetivas para amenizar os efeitos do aquecimento global que já atinge milhares de pessoas

Segundo dados da Organização Meteorológica Mundial (OMM), os últimos 8 anos foram provavelmente os mais quentes registrados na história. Infelizmente, os efeitos catastróficos devido ao aumento exponencial das temperaturas são sentidos principalmente por países em situação de vulnerabilidade, como a África. 

Há pesquisas que mostram que entre as 10 cidades que mais sofrem com as mudanças climáticas no mundo, 8 delas são africanas. O mais irônico é que a África está longe de entrar para lista de países que mais emitem GEE. 

Segundo a análise de alguns especialistas, a COP 27 foi mais para reafirmar compromissos preestabelecidos no Acordo de Paris, e no Pacto Climático de Glasgow (formalizado durante a COP 26). As principais metas definidas e acordos discutidos foram: 

  • Diminuir em 45% as emissões de dióxido de carbono até 2030;
  • Limitar o aquecimento em 1,5 °C e neutralizar o CO2 até 2050;
  • Acelerar o processo de transição para energias limpas;
  • Criar um fundo de indenização para o países que mais sofrem com as mudanças climáticas;

A participação do presidente eleito também foi fundamental para as discussões acerca da atual situação da Amazônia. Afinal, os últimos quatro anos foram simplesmente desastrosos para a floresta, e os fundos destinados à sua proteção foram sugados pelo atual governo (o que provavelmente irá dificultar a execução de ações prometidas na COP 27).

Em resumo, Lula se comprometeu em aumentar exponencialmente o monitoramento da Amazônia para controlar e reduzir de forma significativa o desmatamento. Além disso, ele enfatizou que buscará por acordos e alianças internacionais para frear a destruição, recuperar os estragos, bem como aumentar a proteção de áreas ainda preservadas. 

A boa notícia é que países como Alemanha e Noruega, principais financiadores do Fundo Amazônia, já se mostraram dispostos a retomar seu apoio financeiro após o bloqueio feito em 2019 devido ao aumento nos níveis de desmatamento. Vamos torcer para que todas as promessas e ações consigam ser cumpridas de forma efetiva, e a Floresta seja valorizada e mantida em pé!

Publicado em Deixe um comentário

A incrível versatilidade do Coco Babaçu!

coco-babaçu

É na Mata dos Cocais, zona de encontro entre três diferentes biomas brasileiros (Amazônia, Caatinga e Cerrado), que encontramos em abundância a palmeira que dá o coco babaçu. 

Principal fonte de renda de muitas famílias que residem em estados como Piauí, Tocantins e Maranhão, o coco babaçu é um fruto com sementes oleaginosas muito versátil na culinária, indústria farmacêutica, bem como no setor de cosméticos. 

As “quebradeiras”, como são chamadas as mulheres que colhem e abrem de forma manual os cocos, enfrentam uma luta diária para manter de pé os babaçuais. Apesar desta espécie de palmeira ser muito resistente, principalmente à ação de queimadas, ela é ameaçada pela expansão da pecuária. 

quebradeiras-de-coco-babaçu
Quebradeiras de coco babaçu
Fonte: Canva Pro

As comunidades que são subsidiadas por esta incrível matéria-prima aproveitam da palmeira babaçu como um todo. Suas grandes folhas, por exemplo, são utilizadas para cobrir moradias, bem como na alimentação de animais quando estão secas. 

Além disso, suas fibras também são usadas pelas artesãs na confecção de cestas e peneiras. Seu caule também é aproveitado na construção de casas, extração de palmito e, quando apodrecido, vira adubo para plantações. 

Quer saber mais curiosidades sobre o coco babaçu e quais seus principais benefícios para a saúde? Então, continue a leitura! 

Coco babaçu e seus subprodutos

Além da grande versatilidade de sua palmeira, o coco babaçu também pode ser totalmente aproveitado. O epicarpo, que é parte externa do fruto, é usado na fabricação de estofados de veículos e na produção de vasos de fibra natural. 

Já o mesocarpo, que é a segunda camada interna do coco, vira uma farinha muito nutritiva que é super útil na área de panificação e confeitaria. Logo após o mesocarpo encontramos o endocarpo, que é a parte mais resistente do fruto. Ele é utilizado tanto na confecção de biojoias, bem como na produção de carvão. 

No interior do babaçu estão presentes as amêndoas, que é a parte com maior valor comercial no mercado. Isso porque, delas são extraídas o leite e o óleo de coco. Ambos são utilizados na gastronomia, e na produção de fitoterápicos e cosméticos naturais. 

Inclusive, uma das principais matérias-primas utilizadas na produção dos cosméticos da Saboaria Rondônia é o óleo de coco babaçu. Você irá encontrá-lo na composição do sérum facial, do hidratante labial e do desodorante natural. Todos estes produtos estão disponíveis aqui no site da Flor de Jambu!

cosméticos-naturais
Cosméticos Naturais com Óleo de Coco babaçu

Benefícios do coco babaçu para a saúde 

O óleo de coco babaçu está ganhando notoriedade nacional e internacional. Afinal, seus benefícios são inúmeros para a saúde. Um dos principais componentes deste óleo é o ácido láurico, que é um tipo de ácido graxo excelente para manter as taxas de colesterol do nosso organismo, pois ele aumenta o nível de HDL (colesterol bom). 

Além disso, esta substância pode auxiliar as pessoas que estão em processo de emagrecimento, caso seja aliada com uma dieta equilibrada. A melhora no funcionamento do intestino e o aumento da imunidade também são outros benefícios que podemos atribuir ao óleo de babaçu devido a presença do ácido láurico. Afinal, ele contém propriedades anti inflamatórias, antifúngicas e antimicrobianas.

sementes-de-coco-babaçu
Sementes de Coco Babaçu
Fonte: Canva Pro

Estas mesmas propriedades, associadas com a ação da Vitamina E, que também estão presentes no óleo de coco babaçu, são excelentes para hidratar a pele, amenizar irritações, e até mesmo para tratar acne. Sem falar que a vitamina E auxilia na regeneração da pele e previne o envelhecimento precoce. 

Por ser emoliente, o óleo de babaçu  promove a maciez não só da pele, mas também dos cabelos. Além disso, seu uso contínuo pode ajudar a diminuir o frizz, melhorar o ressecamento dos fios e auxiliar no tratamento de seborreia e psoríase. Incrível, não é mesmo? 

Gostou de descobrir todas estas curiosidades sobre o coco babaçu? Então, clique no botão abaixo e conheça mais sobre os cosméticos naturais da Saboaria Rondônia que leva este incrível insumo amazônico em sua composição!

Publicado em Deixe um comentário

Farinha Uarini: o caviar da Amazônia!

farinha-uarini

Você já experimentou a Farinha Uarini? Ela também é conhecida como caviar amazônico, pois seus grãos são muito semelhantes às ovas de peixe. 

Feita de mandioca, essa farinha é produzida no município de Uarini, localizado a cerca de 500 km de Manaus. Além de ser a base da alimentação dos caboclos e ribeirinhos, que são os principais produtores, ela possui grande importância econômica para a região. 

Apesar de ser mais popular no norte do Brasil, a Farinha Uarini está conquistando o coração de vários chefs renomados que já estão incluindo em seu cardápio receitas que levam esta iguaria.

Inclusive, o último ganhador do Masterchef Profissionais 2022, Diego Sacilotto, apresentou na prova da semifinal um fígado com purê de cebola, batata soutê e uma farofa feita de Farinha Uarini. 

Além disso, a chef alagoana Giovanna Grossi também levou o caviar amazônico para o Bocuse d’Or, que é um famoso concurso gastronômico internacional. Da Amazônia para o mundo! 

Quer saber mais curiosidades sobre a Farinha Uarini e descobrir como ela é feita? Então, vem com a gente!

A importância da mandioca e seus subprodutos

A mandioca é um dos alimentos mais representativos da gastronomia brasileira. Desde antes da chegada dos portugueses, os indígenas já a cultivavam e a consumiam de diferentes formas. 

Não é à toa que muitos dos processos e instrumentos usados pelas famílias rurais que fabricam seus subprodutos são de herança indígena. 

Por ser uma excelente fonte de energia, ela sempre fez parte da alimentação dos brasileiros e por isso possui uma importância histórica, econômica e cultural. Além disso, a mandioca é extremamente versátil e praticamente 100% aproveitável. 

De suas raízes, por exemplo, podemos produzir diferentes tipos de farinha e também a goma, que usamos para fazer a deliciosa tapioca. Do líquido extraído de suas raízes fabricamos o delicioso tucupi, que é um caldo amarelado e fermentado que possui um sabor único! 

Já de suas folhas é possível produzir a maniva, que é usada na preparação de um dos pratos típicos mais famosos do Pará: a maniçoba! Esse alimento é ou não é uma riqueza para a nossa culinária?

Confira agora como é feita a Farinha Uarini, que é um subproduto da mandioca!

farinha-uarini

Como é feita a Farinha Uarini? 

O primeiro passo para a produção da Farinha Uarini é a retirada da casca da mandioca. Para tornar este processo mais rápido e simples, as raízes são colocadas de molho em água corrente e descansam de 3 a 4 dias. 

Depois de remover as cascas, a mandioca é triturada e vira uma massa. Essa massa é colocada no tipiti, que é uma espécie de prensa que serve para retirar a água e deixá-la bem sequinha. 

Após este processo, a massa precisa passar pela peneira. Só então ela é colocada na bolandeira, que é um instrumento manual feito de madeira, com formato cilíndrico e que deixa os grãos arredondados parecendo pequenas ovinhas. 

Posteriormente, a farinha é colocada dentro do tacho, onde ela vai passar de 40 a 60 minutos torrando. Esta parte da produção é muito importante para garantir o sabor e também a cor amarelo ouro, que é bem característico desse alimento. 

Além de ser deliciosa e nutritiva, pois é uma excelente fonte de carboidrato, essa farinha não possui glúten, sendo uma excelente opção para quem é celíaco.

É importante ressaltar que a Farinha Uarini é fruto de mão de obra familiar e seu processo de fabricação é sustentável e ecológico. Ou seja, os produtores respeitam o ecossistema da região, preservam a integridade do solo e não usam adubos químicos. Uma opção muito mais saudável e natural comparada às farinhas extremamente processadas que encontramos nos mercados. 

Ficou com vontade de experimentar? Então, não perca tempo e garanta agora a sua! 

Publicado em Deixe um comentário

Dicas de viagem para a Ilha de Marajó 

viagem-para-a-ilha-de-marajó

Está planejando visitar Belém nessas férias de fim de ano? Então, não deixe de conhecer a Ilha de Marajó! Lá é o local perfeito para recarregar as baterias, curtir a natureza e desacelerar esse ritmo frenético de quem vive em grandes cidades. 

Apesar de algumas agências oferecerem a opção de fazer só um bate-volta para apreciar os principais pontos turísticos, o mais recomendado é que você fique na ilha de 2 a 3 dias para aproveitar melhor as belezas únicas e naturais deste lugar. 

Os municípios mais famosos são Soure e Salvaterra. Ambos têm ótimas opções de praias, restaurantes, comércios e hotéis. Uma das melhores formas de chegar à ilha é pegando uma lancha rápida que sai do Terminal Hidroviário de Belém. 

A viagem dura cerca de 2h30min e as acomodações são bem confortáveis. Contudo, na alta temporada é indicado comprar os bilhetes com antecedência no próprio terminal. Além disso, a partida dos navios costuma ser bem cedo!

Se você preferir ir de carro, então vai precisar pegar uma balsa em Icoaraci. A grande vantagem é ter mais autonomia dentro da ilha, já que o principal meio de transporte é o táxi. 

Quer saber mais curiosidades sobre este lugar encantador e ficar por dentro de várias dicas para a sua viagem? Então, continue a leitura! 

Um pouco da história da Ilha de Marajó

Banhada pelo Oceano Pacífico e pelo Rio Amazonas, a Ilha de Marajó já foi o lar de grupos indígenas que viveram durante o período pré-colombiano (antes do século XV). Um dos maiores legados destes povos foi a arte da cerâmica, que é praticada e comercializada até hoje. 

No município de Soure há dois lugares super especiais onde você pode apreciar e conhecer um pouco mais sobre esta arte: Ateliê Arte Mangue Marajó e M’barayó Cerâmica Marajoara

Lembrando que na Flor de Jambu você pode adquirir peças exclusivas de cerâmicas marajoaras feitas pelo Mestre Guilherme Sant’ana e pintadas pelos artistas Sebastian e Maynara Sant’ana

Outro símbolo desta ilha são os búfalos! Não se assuste se estiver andando no meio da rua e encontrar um. Há algumas histórias que envolvem a chegada desses animais ao arquipélago. A maioria acredita que eles estavam sendo transportados em um navio para as Guianas, mas a embarcação acabou naufragando perto da ilha.

Os búfalos possuem um papel importantíssimo para a economia local, pois eles são um dos principais atrativos turísticos da região. Além disso, é do leite de búfala que se produz o famoso Queijo Marajoara. Não deixe de experimentar, pois o seu sabor é surreal! 

O couro desses animais também é aproveitado para fazer peças de vestuário, como sapatos, chapéus e bolsas. Uma indicação de local para você encontrar esse tipo de artefato é o Curtume Art Couro Marajó, que fica em Soure. 

queijo-marajoara
Queijo Marajoara
Fonte: Canva Pro

O que fazer na Ilha?

Como falamos, a Ilha de Marajó é o destino ideal para quem busca sossego e calmaria. Se você quiser ficar próximo do Porto Camará, de onde saem e chegam as embarcações, então é melhor se hospedar em Salvaterra. 

Uma das praias mais famosas deste município é a Praia Grande. Ela possui uma orla bem extensa com vários restaurantes para você experimentar a culinária local. Um dos pratos mais conhecidos desta região é o Filé Marajoara, que é feito com carne e queijo de búfala. 

Se você gosta de conhecer lugares históricos, então visite as Ruínas de Joanes. Lá se encontra uma igreja bem antiga que foi erguida no século XVII pelos jesuítas. Próximo ao local fica a Praia de Joanes, que é super tranquila e possui algumas opções de barzinhos. 

praia-na-ilha-de-marajó
Ilha de Marajó
Fonte: Canva Pro

No município de Soure você também terá muitas opções de lugares para colocar o pé na areia, tomar um solzinho e relaxar. Se estiver procurando por um banho de água salgada, então visite a Praia do Pesqueiro, que é uma das mais famosas e frequentadas da região. 

Outro local com uma excelente infraestrutura é a Praia da Barra Velha. Ela atrai muitos turistas pelo seu visual único, pois há manguezais que rodeiam sua orla. Mas, se você estiver procurando por uma praia mais deserta, então visite a Praia do Céu, que também é belíssima e tem águas super tranquilas. 

Além das praias, há passeios pelas fazendas da região, onde você poderá ter mais contato com os búfalos e até mesmo montar em um deles. O preço e os serviços inclusos dependem da fazenda. 

búfalos-da-ilha-de-marajó

Algumas têm a opção de trilhas pelos mangues, passeios de charrete, e certos locais oferecem um lanchinho especial onde é servido o Queijo Marajoara. As mais conhecidas são a Fazenda Araruna e a Fazenda de São Jerônimo. Vale a pena visitar!

Gostou de todas essas dicas? Confira também nosso artigo “Artesanato Marajoara: um símbolo da identidade nacional”!

Publicado em Deixe um comentário

Conheça os benefícios do buriti para a pele e cabelo

benefícios-do-buriti

Delicioso e versátil, o buriti é uma das frutas mais incríveis que você poderá conhecer. Isso porque, além de possuir um sabor único, o buriti possui incríveis propriedades benéficas para a nossa saúde. Não é à toa que ele é muito utilizado em produtos medicinais e cosméticos.

Mas, não é só isso! O buritizeiro, palmeira que dá o buriti, é praticamente 100% aproveitável. Das suas folhas, por exemplo, é possível retirar as fibras para a confecção de artesanatos. Já do seu tronco é retirado um palmito muito saboroso e rico em vitaminas. 

O óleo do buriti, que pode ser extraído tanto da sua semente quanto da polpa, é bastante usado na indústria alimentícia como corante natural. Além disso, por conter substâncias bactericidas e antioxidantes, ele também é super requisitado pela indústria de produtos de beleza. 

Apesar do buritizeiro ser predominante nos estados do norte, é possível encontrá-lo em todas as regiões do Brasil com diferentes denominações. O mais interessante é que estas palmeiras possuem grande importância para o equilíbrio ecossistêmico de regiões onde tem nascentes de água.  

Quer saber mais dos benefícios do buriti e porque ele é tão eficiente para os cuidados da pele e cabelo? Então, continue a leitura!

palmeira-buriti
Palmeira Buriti
Fonte: Canva Pro

Benefícios do buriti para a pele

O que você busca ao cuidar da sua pele? Brilho? Elasticidade? Hidratação? E se eu te contar que o buriti pode te promover tudo isso? Às vezes pagamos por produtos caríssimos cheios de substâncias químicas que a longo prazo fazem mal a nossa saúde, sendo que podemos obter os resultados que precisamos com insumos da natureza. 

O buriti possui um alto teor de betacaroteno! Por isso seu interior é tão alaranjado. O betacaroteno é o responsável pela produção de Vitamina A no nosso organismo. E, para quem não sabe, esta vitamina é uma grande aliada nos cuidados com a pele.

Afinal, ela é um poderoso antioxidante que ajuda a combater a ação dos radicais livres que causam o envelhecimento precoce. Além disso, essa fruta tem em sua composição a presença de vários ácidos graxos, que unidos às propriedades antioxidantes também ajudam a estimular o colágeno da pele. 

Aliás, outro benefício dos ácidos graxos é que eles evitam o ressecamento e promovem a hidratação, deixando sua pele com uma textura muito mais macia. O hidratante corporal da Saboaria Rondônia, que é enriquecido com óleo vegetal de buriti, é perfeito para que você usufrua de todos estes benefícios e recupere a vivacidade da sua pele. 

Também não podemos deixar de citar que já há pesquisas que mostram a eficácia do óleo de buriti para a cicatrização, bem como para tratar peles irritadas ou com queimaduras. Apesar de proteger a pele contra as ações nocivas do sol, o uso do protetor continua sendo indispensável.

Hidratante Corporal enriquecido com Óleo de Buriti

Benefícios do buriti para o cabelo

Fora o fato de prevenir os danos dos raios ultravioletas na pele, o óleo de buriti também ajuda a tratar cabelos ressecados pelo excesso de exposição solar. Sem falar que seu uso constante é excelente para diminuir o frizz. 

Outro benefício dessa frutinha é a presença de vitaminas do complexo B, que são essenciais para fortalecer sua saúde capilar. Se você sofre com queda, enfraquecimento dos fios, ou se incomoda com a descoloração natural, então o óleo de buriti pode te ajudar a amenizar estes efeitos. 

Além disso, o buriti também tem ômega 3, que é super importante para manter seus cabelos hidratados e bonitos. Tanto a vitamina B quanto o ômega 3 auxiliam na circulação do couro cabeludo, promovendo o crescimento natural. 

Cosméticos Naturais com Óleo de Buriti

Você sabia que agora a Flor de Jambu também está trabalhando com cosméticos naturais feitos com insumos Amazônicos? E o melhor de tudo é que a maioria deles é feito com óleo de buriti, que como acabamos de ver possui vários benefícios!

Confira abaixo

O creme esfoliante facial possui micropartículas de buriti que ajudam a remover as células mortas e promover a renovação celular trazendo uma textura macia para a sua pele.

O Sérum Facial com óleos de buriti e babaçu é rico em antioxidantes que amenizam marcas de expressão e ainda deixam sua pele hidratada e iluminada.

O desodorante natural com óleos de buriti e babaçu tem propriedades bactericidas, promove a hidratação e ajuda a amenizar irritações.

O Lip Balm também é enriquecido com óleos de buriti e babaçu! Ele ajuda a proteger, nutrir e hidratar lábios ressecados.

Publicado em Deixe um comentário

4 motivos para incluir cosméticos veganos na sua skincare

cosméticos-veganos

Você já se perguntou se a sua rotina de cuidados com a pele é saudável? Você costuma verificar nos rótulos se não há na composição substâncias tóxicas, ou até mesmo cancerígenas? 

A maioria das pessoas que inclui a skincare nos seus hábitos diários certamente já passou pelos perrengues de comprar produtos que, ao invés de trazer resultados, acabam ocasionando alergias, espinhas e prejuízo para o bolso. 

Para evitar estes problemas, muitos estão optando por experimentar cosméticos veganos e naturais. Mas, quais os verdadeiros benefícios de fazer essa substituição? 

É sobre isso que vamos falar no artigo de hoje! Então, não saí daí e descubra porque vale a pena trocar seus produtos tradicionais pelos veganos!

O que são cosméticos veganos? 

Assim como todo novo produto que aparece no mercado, os cosméticos veganos também surgiram para atender a necessidade de um público que tem consciência sobre os impactos que os produtos de beleza podem causar para a nossa saúde, e para o meio ambiente.

Como muitos já sabem, o veganismo prega o respeito com todos os seres vivos. Por isso, quem adota esse estilo de vida não consome produtos, sejam eles alimentos, cosméticos, roupas ou acessórios, que possuem matérias-primas de origem animal. 

Além disso, o público vegano tem preocupações em relação à forma como são testados os produtos, a maneira como os ingredientes são cultivados e extraídos da natureza e, por último, a quantidade de medidas sustentáveis adotadas durante o processo de produção. 

Entenda agora sobre os principais benefícios dos cosméticos veganos!

cosméticos-naturais
A nova linha de cosméticos naturais da Saboaria Rondônia possui várias opções veganas!

Por que usar cosméticos veganos? 

1°- Não utilizam ingredientes de procedência duvidosa

A indústria da beleza já se envolveu em várias polêmicas por utilizar ingredientes potencialmente cancerígenos na composição de produtos. Substâncias como o chumbo, parabenos, formaldeídos e triclosan, por exemplo, ainda estão presentes em várias marcas de maquiagem, sabonetes, desodorantes…

Para piorar, temos casos de cosméticos que foram investigados por conter pelo de rato, urina, restos de moscas e baratas e, até mesmo, veneno. Por isso, tome muito cuidado, principalmente com produtos falsificados!

2°- Priorizam o uso de ingredientes naturais 

Os fabricantes que se dedicam à produção de cosméticos veganos priorizam o uso de ingredientes naturais, pois eles são menos propensos a causar alergias e são muito mais benéficos para a nossa saúde. 

Além disso, os efeitos dos produtos veganos estão se mostrando muito mais eficazes do que certas substâncias químicas. Afinal, as plantas são excelentes fontes de vitaminas, sem falar que muitas delas possuem propriedades antioxidantes, bactericidas, antifúngicas…

3°- Não são testados em animais

Para que um produto seja considerado vegano ele precisa comprovar que é cruelty free, ou seja, não realiza testes em animais. 

Esse tipo de teste, além de ser pouco eficiente, tem seus resultados muitas vezes ignorados pelas próprias empresas que o utilizam. Temos casos de marcas que, mesmo após constatar que certo ingrediente causou câncer nos bichinhos, ainda assim decidiram usar em seus produtos, pois eles consideraram o resultado irrelevante. 

Agora, me explica porquê aplicar um teste que sacrifica a vida de seres vivos sendo que eles mesmos julgam ser ineficaz? Dá para entender?

4°- São mais sustentáveis

Como já citamos, outro pré-requisito para um produto ser considerado vegano são as medidas sustentáveis que são adotadas durante toda a fabricação, desde a escolha das matérias-primas, até o momento de embalar. 

O uso de orgânicos, por exemplo, garante que os ingredientes não terão a presença de agrotóxicos, e o cultivo adotará técnicas que não prejudicam o solo ou o ecossistema da região. 

Além disso, as marcas veganas também precisam se preocupar com questões como: o tipo de energia que está sendo utilizada (se é renovável ou não), a quantidade de água que está sendo gasta, o material das embalagens (que precisam ser biodegradáveis)… Enfim, o objetivo final é minimizar cada vez mais os impactos ambientais! 

Curtiu esse conteúdo? Então, clique no botão abaixo e conheça os cosméticos veganos que são feitos com ingredientes 100% Amazônicos!

Publicado em Deixe um comentário

Pratos típicos de Manaus: conheça a culinária amazonense 

peixe-frito-prato-típico-de-manaus

Você sabia que 24 de Outubro é celebrado o dia de Manaus? Essa cidade maravilhosa, que é a capital do Amazonas, possui uma culinária riquíssima e muito diferente comparada a outros estados do Brasil. 

Fora a gastronomia, Manaus possui pontos turísticos belíssimos como o Teatro Amazonas, o Mercado Municipal Adolpho Lisboa e o Palácio Rio Negro, que são construções da época do ciclo da borracha (final do séc. XVIII e início do séc.XIX).

Além disso, esta cidade é o destino de muitas pessoas que sonham em conhecer de perto a majestosa Floresta Amazônica. Quem visita Manaus tem a oportunidade de presenciar o encontro das águas, fazer trilhas, passeios de barco, conhecer tribos locais, nadar com os botos… 

Mas, o foco desse artigo é sobre as comidas deliciosas que você poderá provar nesta capital. Além disso, também selecionamos alguns dos melhores restaurantes de Manaus para você conhecer! Vamos lá? 

Principais pratos típicos de Manaus

A abundância de espécies de peixes dos rios amazônicos influenciou muito a composição da gastronomia local. Todavia, o mais interessante é a variedade nos preparos que você irá encontrar. 

A Costelinha de tambaqui, o pirarucu de casaca, o pacu frio, o bolinho de surubim, a matrinxã na brasa e a caldeirada de tucunaré, por exemplo, são receitas super populares na região. Para acompanhar os peixes, é comum vir arroz, farinha Uarini, e até mesmo um delicioso açaí

caldeirada-de-peixe-pratos-típicos-de-manaus
Caldeirada de peixe
Fonte Canva Pro

Mas, se você não quiser almoçar e precisa fazer um lanche rápido, recomendamos que você prove o famoso x-caboquinho, que é um sanduíche diferente de qualquer outro que você irá comer. 

Ele costuma ser feito com o pão de sal (também conhecido como pão francês), banana pacovã frita, queijo coalho, ovo, e uma fruta pouco conhecida em outros estados que se chama tucumã. 

A banana pacovã e o tucumã também costumam aparecer como recheio da tapioca, que é outro ingrediente muito típico de Manaus, e que vai muito bem com um cafézinho. Falando em café, é bastante comum você encontrar locais que o servem com uma pupunha cozida. 

Também não podemos nos esquecer do tacacá! Este caldo, feito com camarões secos, é uma excelente oportunidade para você experimentar ao mesmo tempo dois ingredientes super icônicos da região norte: o tucupi e o jambu

tacacá
Tacacá
Fonte Canva Pro

Agora, falando em sobremesas, aproveite para experimentar os sorvetes, geléias e mousses feitos com frutas típicas da Amazônia, como taperebá, bacuri, cupuaçu, camu-camu, araçá-boi…

Confira agora algumas dicas de restaurantes e cafés para você provar os pratos típicos de Manaus!

Onde comer em Manaus? 

Está indo para Manaus e não quer correr o risco de comer em restaurantes ruins? Calma que nós preparamos uma lista de lugares super especiais para você visitar!

O primeiro deles é o Moquém do Banzeiro. Lá, você poderá experimentar receitas do Chef Felipe Schaedler, que é especialista em culinária Amazônica. A maior parte dos preparos de seus pratos, inclusive das sobremesas, é feito na brasa. 

Uma excelente indicação de entrada é a isca de pirarucu empanada com farinha uarini e,  para a sobremesa, vale a pena provar a manga na brasa com puxuri e sorvete de cupuaçu. 

O segundo restaurante da nossa lista é o Caxiri, que tem uma bela vista para o Teatro Amazonas. O Pirarucu é considerado por muitos clientes o carro-chefe da casa! 

Depois do almoço vem o lanche da tarde e nós temos duas opções de locais: o Café Regional Manaus e o Café Regional Priscila. Em ambos você poderá provar a tapioca de tucumã e o x-caboclinho que comentamos mais acima. 

Por último, sugerimos que você conheça o Mercado Municipal Adolpho Lisboa. Além de ter muito artesanato, você vai encontrar várias opções de restaurantes com pratos típicos de Manaus. 

Gostou de todas essas dicas? 

Se você já conhece a capital do Amazonas, conta pra gente nos comentários como foi sua experiência!

Publicado em Deixe um comentário

Cosméticos Naturais e Sustentáveis da Amazônia!

cosméticos-naturais-da-amazônia

Cosméticos naturais e sustentáveis estão ganhando espaço no mercado da beleza. Afinal, eles são benefícios não só para a nossa saúde, mas também para o meio ambiente.

Além de serem livres de parabenos, corantes artificiais ou substâncias cancerígenas, seu processo de produção busca reduzir os impactos na natureza, utilizar matérias-primas renováveis e, é claro, não realizar testes em animais.

A fabricação de produtos naturais que utilizam insumos amazônicos respeitando a floresta e valorizando a mão-de-obra só fortalece a Bioeconomia. E o Brasil, com toda a sua biodiversidade, tem tudo para se tornar uma potência neste setor. 

Geramos muito mais riquezas mantendo a Amazônia em pé! Mas, para isto, precisamos apoiar e incentivar empreendimentos que lutam pela preservação das florestas, produzem mercadorias de qualidade e fortalecem a economia local.

Por isso, a Flor de Jambu decidiu expandir seus horizontes e fazer uma parceira que abrirá uma nova categoria de itens na loja! Além de produtos alimentícios, agora você também poderá conhecer e experimentar cosméticos naturais feitos com matérias-primas da Amazônia. Tem notícia melhor que essa? 

Nesse artigo, vamos falar um pouco mais sobre a importância da bioeconomia, os benefícios dos cosméticos naturais e dar alguns spoilers sobre as nossas novas parceiras. Vem com a gente!

O poder da Bioeconomia

Diferente do agronegócio e da extração predatória, que só colabora para o desmatamento, grilagem, trabalho escravo, desequilíbrio ecossistêmico e extinção de diversas espécies de plantas e animais, a bioeconomia busca o desenvolvimento sustentável. 

Este novo modelo econômico vem se apresentando como uma solução decisiva para toda a problemática que enfrentamos com a destruição da Floresta Amazônica. Afinal, ele propõe a utilização de recursos naturais para a produção de mercadorias de uma forma inteligente, tecnológica e, principalmente, que não degrade a natureza. 

A expansão da bioeconomia na Amazônia incentiva o aumento de sistemas agroflorestais, ajuda na restauração de áreas degradadas, estimula a valorização dos insumos locais, além de gerar emprego e renda para milhares de famílias. 

cosméticos-naturais-da-amazônia
Cosméticos Naturais da Amazônia

Benefícios dos Cosméticos Naturais

A produção de cosméticos naturais e sustentáveis é um dos bons frutos da bioeconomia, que preza pela saúde e bem-estar do consumidor, e do meio ambiente!

Infelizmente, a fabricação de produtos de beleza convencionais tem em seu histórico o uso de substâncias tóxicas e petroquímicas, que além de contaminar a natureza, acabam sendo maléficas aos usuários a longo prazo. 

Isso porque, muitas destas substâncias acabam se acumulando no nosso organismo e resultando em disfunções hormonais, doenças neurológicas e, até mesmo, câncer. 

Já os cosméticos naturais são formulados com ingredientes provenientes da natureza que possuem baixíssimo risco de alergia, livre de elementos nocivos à saúde e com resultados muito mais eficazes. 

Conheça agora um pouquinho sobre a nova parceira da Flor de Jambu, que possui uma linha de produtos naturais feitos com insumos da Amazônia!

cosméticos-da-saboaria-rondônia

Saboaria Rondônia

Com uma liderança toda feminina, a Saboaria Rondônia é uma empresa que põe em prática a sustentabilidade na produção de seus cosméticos. 

mulheres da saboaria rondônia
Idealizadoras da Saboaria Rondônia

Além de revitalizar regiões degradadas, as idealizadores deste projeto conseguiram agregar valor para as palmeiras de buriti e babaçu, que possuem propriedades incríveis para o cuidado da pele e cabelo. 

Sua linha de produtos contempla óleos vegetais, hidratantes corporais, pastas esfoliantes, sabonetes, shampoos e condicionadores. Tudo feito com ingredientes 100% amazônicos e livre de crueldade animal. 

E o melhor de tudo é que você poderá adquirir estes produtos aqui no site da Flor de Jambu! Cuide da sua pele usando cosméticos naturais e transforme sua rotina de skincare em um momento mais sustentável!

Publicado em Deixe um comentário

Conheça a história do Hidromel: a bebida dos deuses!

hidromel-uruçun-amazônia

Se você acompanha nossas novidades, então viu que o mais novo lançamento da Flor de Jambu é o Hidromel Uruçun da Amazônia. E você sabe qual o segredo por trás do sabor divino desta bebida? Calma, que nós vamos te contar…

Ele é feito com o mel de abelhas sem ferrão nativas da nossa floresta! Mais um produto que ajuda agregar valor para os insumos da região amazônica, contribuir para o trabalho de pequenos produtores e fortalecer a bioeconomia. 

Além de ser um produto amazônico inovador, todo seu processo de fabricação colabora para manter a floresta em pé e proteger as principais responsáveis pela produção do mel, as abelhas.

Lembrando que as abelhas são de extrema importância para o equilíbrio dos ecossistemas e possuem um papel essencial na produção de alimentos mundialmente.

Quer conhecer um pouco mais sobre as origens do Hidromel e entender porque ele já foi considerado uma bebida dos deuses? Então, vem a gente!

Hidromel: o que é? 

Para produzir o hidromel são necessários só três ingredientes: mel, água e leveduras. Assim como o vinho, esta bebida passa por um processo de fermentação que transforma o açúcar em álcool. 

Com o passar do tempo, algumas civilizações experimentaram adicionar outros ingredientes, como temperos, frutas, pimentas e ervas, para criar diferentes tipos de sabores. 

Acredita-se que o hidromel é a bebida alcoólica mais antiga da história, pois ela pode ser produzida espontaneamente na natureza. Isso porque, se a água da chuva entrar em contato com o mel, e leveduras selvagens entrarem em contato com esta mistura, após o processo de fermentação natural se obtém o hidromel. 

Ao encontrar esta bebida na natureza, nossos ancestrais tentaram reproduzi-la mesmo sem compreender sobre os processos químicos da fermentação. Essa falta de compreensão fez com que a produção do hidromel estivesse por muito tempo relacionada com algo místico, e até mesmo divino. 

Mas, a dúvida é: qual foi a primeira civilização que conseguiu reproduzir o hidromel?  

hidromel
Hidromel
Fonte: Canva Pro

As origens desta bebida

Não se sabe ao certo qual foi a primeira civilização que produziu esta bebida. Mas, uma das evidências arqueológicas mais antigas mostra que os chineses consumiam um tipo de líquido muito parecido com o hidromel há 7.000 anos a.C.

Além disso, também há registros em manuscritos indianos que foram escritos 1.500 anos a.C. que falam sobre uma bebida alcoólica feita de mel. 

O hidromel também aparece em escrituras da Grécia Antiga. Nomeado como ambrosia, esta bebida era considerada muito benéfica para a saúde e, por isso, era muito ligada aos deuses gregos. 

O mel, quando consumido em quantidades adequadas, traz muitos benefícios ao nosso organismo, pois ele é rico em minerais, contém vitaminas, além de ter propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e antimicrobianas. 

Contudo, por não obterem esse tipo de conhecimento, tanto os gregos, como outras civilizações, rotularam o hidromel como algo místico e sagrado. 

Na Idade Média houve uma grande ascensão de seu consumo, principalmente entre os povos Vikings. Eles tinham o costume de consumir esta bebida durante rituais e cerimônias importantes. 

bebida dos vikings
Bebida dos Vikings
Fonte: Canva Pro

Além disso, há várias lendas na mitologia nórdica que falam sobre a origem do hidromel. Estes povos acreditavam que Odin, o mais poderoso dos deuses nórdicos, ganhou poderes depois de bebê-lo. 

Apesar de toda sua popularidade, o consumo do hidromel começou a cair drasticamente com o tempo, tanto pelo seu alto valor, como pela dificuldade em se produzir o mel. A uva, por exemplo, era muito mais simples de ser cultivada e, por isso, o vinho acabou ganhando mais espaço por toda a Europa. 

Mas, essa realidade vem mudando nos últimos anos e o mercado do hidromel vêm ganhando força, principalmente por conta de seu aparecimento em séries e filmes famosos que acabaram gerando a curiosidade do público. 

Bateu aquela vontade de experimentar? 

Então, não perca tempo e compre agora seu Hidromel da Amazônia clicando no botão abaixo!

Publicado em Deixe um comentário

Qual a importância da Amazônia globalmente?

floresta-amazônica

Você sabe qual a real importância da Amazônia para o mundo? Já se perguntou quais seriam as consequências caso ela fosse completamente destruída? 

Infelizmente, a concretização deste cenário não é uma realidade muito distante, caso medidas efetivas não sejam tomadas para frear o desmatamento. Pesquisas científicas internacionais já alertaram sobre o processo de savanização que grande parte da floresta está sofrendo. 

Além de contemplar a maior biodiversidade do planeta, com muitas espécies ainda desconhecidas, a Floresta Amazônica funciona como um grande sumidouro de carbono, que é fundamental para controlar o efeito estufa e manter o equilíbrio das temperaturas. 

Além disso, a Amazônia é o lar de milhões de famílias que dependem dos recursos da floresta para sua subsistência. Várias comunidades tradicionais desta região enfrentam uma luta extremamente injusta em prol da sua conservação. 

Um estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) mostrou que o desmatamento teve um aumento de mais de 50% no atual governo. Sem falar no declínio de vários órgãos de fiscalização e na negligência perante à vários crimes ambientais. 

Nesse artigo, vamos explicar porque a importância da Amazônia é global, e falar um pouco do potencial que a floresta tem para fortalecer a economia brasileira. 

Boa leitura!

biodiversidade da amazônia
Fonte: Canva Pro

Entenda a real importância da Amazônia

Rios Voadores

Que a Amazônia possui o maior rio do mundo, muitos já sabem. Mas, você sabia que a Floresta Amazônica também tem Rios Voadores? 

Esse termo é utilizado para se referir à imensa quantidade de água emitida pelas árvores em forma de vapor. Por isso o clima desta região é tão úmido!

Estima-se que cada árvore consegue “bombear” do solo aproximadamente 500 litros de água por dia, liberando no total cerca de vinte bilhões de toneladas de água na atmosfera diariamente.

Grande parte desta água é transportada pelos rios voadores irrigando várias regiões do Brasil e também outros países da América do Sul. Ou seja, sem a Amazônia…

  • alguns estados brasileiros viraram verdadeiros desertos, onde a chuva seria extremamente escassa;
  • a diminuição do ciclo de chuvas iriam afetar diretamente a produção agrícola, resultado no aumento do preço dos alimentos;
  • várias regiões enfrentariam problemas com o abastecimento de água, principalmente no período de seca;
rios-da-amazônia
Fonte: Canva Pro

Controle Climático 

A Amazônia tem um papel importante no controle climático global, por isso vemos tantos países no exterior preocupados com a sua situação atual. 

Como citamos, a floresta sempre funcionou como um sumidouro de carbono, pois as árvores absorvem o CO2 para fazer fotossíntese. Ao absorver grande parte de CO2 da atmosfera, a Amazônia sempre colaborou com a redução do efeito estufa, que é responsável pelo aumento das temperaturas terrestres. 

Contudo, nos últimos anos vários estudos constataram que a Amazônia emitiu mais CO2 do que absorveu. Ou seja, nossas florestas estão se tornando fontes emissoras de carbono devido ao alto nível de desmatamento. 

Isso agrava não só as mudanças climáticas, como também corrobora para o desequilíbrio dos ecossistemas da região, afetando negativamente a biodiversidade.  

floresta-amazônica
Fonte: Canva Pro

Bioeconomia

A bioeconomia une a aplicação de novas tecnologias com o estudo de recursos biológicos para desenvolver produtos sustentáveis com alto valor agregado. 

Este modelo econômico engloba a produção de biocombustíveis, cosméticos, medicamentos, vacinas, alimentos…

E por quê o Brasil tem chances de se tornar uma grande potência caso invista em bioeconomia? Pois a Amazônia é detentora da maior biodiversidade do mundo, ou seja, temos a maior fonte de recursos biológicos do planeta. 

Mas, a realidade é que nossas florestas estão sendo destruídas ilegalmente para dar espaço à pecuária, que além de piorar o efeito estufa, também possui baixíssimo retorno financeiro comparado a outras atividades econômicas que prezam pelo manejo sustentável. 

Este artigo foi útil para você? 

Confira também nosso texto “Ecoprodutos: bons para a natureza e para a sua qualidade de vida” clicando no botão abaixo!

Publicado em Deixe um comentário

Cinco alimentos que são a cara da Culinária Amazônica!

flor de jambu comprar

O berço da maior biodiversidade do planeta também é o berço de uma gastronomia incomparável. A culinária amazônica conquista o coração de quem a conhece, pois seus sabores são simplesmente surpreendentes.

Não é à toa que chefs renomados como Laurent Suaudeau, Felipe Schaedler, Débora Shornik, Hiroya Takano, entre outros, são apaixonados pelos ingredientes desta região e os incorporam em suas receitas mais famosas. 

Basta uma caminhada no Mercado Ver-o-peso, em Belém do Pará, ou uma visita ao Mercado Municipal de Manaus, que você terá a oportunidade de sentir os diferentes aromas desta culinária e experienciar sabores únicos. 

Para que você conheça um pouco mais sobre esse assunto, resolvemos escrever um artigo para falar de alguns alimentos que são a cara da Amazônia. 

Vêm com a gente nessa viagem gastronômica! 

Ingredientes que não podem faltar na Culinária Amazônica

Jambu

Você já comeu algum alimento que deixou sua boca levemente dormente? Essa é a sensação de quem come o jambu

Esta hortaliça, que também é usada como fitoterápico, é bastante presente na culinária amazônica no preparo de caldos, junto com arroz, no recheio de lasanhas, no molho de massas…

Inclusive, o jambu está presente em um dos pratos típicos mais famosos da região norte: o tacacá! Além disso, outro produto super popular que também leva esse ingrediente é a cachaça de jambu

cachaça de jambu caipirinha

Além de ser rico em vitaminas, o jambu possui vários benefícios para a saúde e é muito utilizado por alguns grupos indígenas para tratar diversos tipos de males. 

No site da Flor de Jambu você poderá encontrar diferentes produtos feitos com este ingrediente, como molhos de pimenta, geleias, licores e snacks. Você também pode comprar a flor de jambu em conserva ou desidratada

Tucupi

O tucupi é aquele famoso caldo amarelo que você encontra em várias feiras livres na região norte do Brasil. Extraído da mandioca, este caldo passa por um longo processo de preparo que pode levar dias, pois é necessário retirar uma substância considerada tóxica. 

Com o sabor levemente ácido, o tucupi é excelente para preparar caldos que podem acompanhar diferentes tipos de proteínas, como carne de pato, frango e peixes.

Da sua redução se produz o tucupi preto. Com textura de melaço, a fama deste ingrediente se deu pelo fato dele trazer aquele sabor umami ao paladar.  

tucupi preto

Cupuaçu

O cupuaçu é outro alimento super nutritivo que é muito comum na região Amazônica. Apesar de aparecer mais no preparo de sobremesas, ele também pode ser utilizado para fazer deliciosos molhos, tanto para saladas, como para peixes. 

Além de ser rico em vitaminas do complexo B, o cupuaçu é uma excelente fonte de energia que, aliada com outros alimentos, como o açaí, promove muita saciedade.

Na Flor de Jambu você encontra vários produtos feitos de cupuaçu, como doces, geleias e cremes. Acesse também o Receitas da Amazônia para aprender como fazer um delicioso pudim de cupuaçu!

doce de cupuaçu tradicional

Castanha do Pará

Se você não tem o costume de comer uma castanha do Pará por dia, então inclua este hábito na sua dieta. Mas, por quê? Você deve estar se perguntando…

A castanha do Pará possui um mineral super importante para a nossa saúde chamado Selênio. Além de ter propriedades antioxidantes, este mineral ajuda a proteger nosso tireóide. 

Na culinária Amazônica, a castanha do Pará é um ingrediente super versátil e aparece no preparo de bolos, pudins, biscoitos, pães, farinhas, cremes…

Na seção Receitas da Amazônia você pode aprender a fazer um delicioso peixe com crosta de castanha do Pará e puxuri. Lá você encontrará todos os ingredientes que vai precisar e um passo a passo super simples!

castanha do brasil comprar

Açaí

O açaí é um alimento muito popular em vários estados do Brasil. Mas, na culinária Amazônica seu preparo é feito de uma forma diferente. 

Sem a adição de frutas ou xaropes, o açaí é servido puro e pode ser acompanhado de farinha de tapioca ou de mandioca. 

Em várias feiras livres na região Norte, também é bastante comum encontrar o açaí junto com peixe frito. Nada de criticar antes de experimentar!

Além disso, na Flor de Jambu você também encontra o café de açaí, que é uma excelente opção para quem não pode com a cafeína. 

Acompanhado de um biscoitinho de castanha do pará com geleia de cupuaçu fica uma delícia! Posso falar com propriedade, pois eu já experimentei! 

café de açaí coado
Publicado em 1 comentário

Ecoprodutos: bons para a natureza e para a sua qualidade de vida!

importância-dos-ecoprodutos

Os ecoprodutos são a nova tendência que está fortalecendo o mercado sustentável. O número de consumidores conscientes que levam em consideração os impactos ambientais no momento da compra está crescendo a cada dia. 

Segundo uma pesquisa feita em 54 países pela Economist Intelligence Unit, o número na procura por produtos sustentáveis na internet teve um aumento de mais de 70% nos últimos anos. 

Além disso, o fato do produto ser ecológico ou não está influenciando cada vez mais a decisão de compra. Por isso, estamos vendo uma ascensão nas iniciativas de várias empresas em tentar tornar seu produto e o processo de produção mais sustentáveis. 

Nesse artigo, vamos falar um pouco mais sobre o que são os ecoprodutos e quais seus principais benefícios! Vamos lá? 

O que são ecoprodutos? 

Os ecoprodutos são mercadorias que não agridem o meio ambiente, tampouco a saúde das pessoas. Sua produção tem como objetivo colaborar com o desenvolvimento sustentável tendo como base a responsabilidade ambiental. 

Para isso, seu processo de fabricação precisa levar em consideração questões como: 

  • Matéria-prima utilizada.
  • Quantidade de resíduos gerados durante a produção. 
  • Potencial de reutilização ou renovação;
  • Quantidade de água ou energia usada na fabricação;
  • O tipo de embalagem; 
  • A logística e meios de entrega; 

Todos estes fatores vão influenciar no quanto aquele produto estará causando um impacto no meio ambiente. Além disso, é importante a presença dos selos de certificação que garantem que a mercadoria é realmente sustentável. 

Sua importância na sociedade atual

Nosso modelo de economia vem carregado de uma ideologia que nos leva a pensar que nós precisamos “ter para ser”. Esse pensamento criou uma sociedade consumista que só enriquece aqueles que se dedicam à produção em massa. 

Contudo, o resultado disso está sendo o esgotamento de recursos naturais, toneladas e toneladas de lixo, além da poluição do meio ambiente que está nos levando a caminho de uma crise climática. 

Já está mais do que claro a urgência em transformarmos nossa forma de desenvolvimento e a nossa relação com os bens de consumo. Afinal, somos nós, e as futuras gerações, que seremos prejudicados por todas essas ações. 

Por isso que a prática da sustentabilidade, principalmente no momento da compra, nunca se fez tão necessária. Ao adquirir ecoprodutos você colabora com a preservação do meio ambiente, melhora sua qualidade de vida e, muitas vezes, economiza!

Ecoprodutos da Flor de Jambu

Se você já é cliente da Flor de Jambu, então você sabe toda a preocupação e cuidado com a origem dos produtos comercializados e, principalmente, o modo como foram produzidos. 

Como forma de colaborar com o desenvolvimento sustentável, e estimular as pessoas a terem práticas mais ecológicas, a Flor de Jambu incluiu ecoprodutos em suas lojas.

Um destes produtos é o Ecofiltro! Prático e sustentável, o Ecofiltro é feito de um pano reutilizável. Após coar seu cafézinho, basta lavá-lo com água para usar novamente. 

coador sustentável
ecofiltro

Se você ainda tem o costume de usar sacolas plásticas quando vai às feiras, ou quando vai comprar verduras e frutas no supermercado, então você precisa conhecer os sacos sustentáveis

O plástico é um dos materiais que mais demora para se decompor na natureza. Além disso, ele é a causa da morte de mais de 100 mil animais marinhos por ano, segundo dados da ONU. 

sacolas sustentáveis

Outro produto que você precisa conhecer, e que vai te ajudar a armazenar frutas e legumes na geladeira por mais tempo, é o pano de cera de abelha!

Além de ser ótimo para manter os alimentos mais frescos, você também pode usá-lo para cobrir potes e vidros ao invés de usar o filme plástico. 

pano tecido de cera de abelha
pano de cera de abelha

Por último, há os sacos de algodão cru, que também são excelentes substitutos para as sacolas plásticas. Extremamente versáteis e resistentes, você pode utilizá-los tanto para guardar alimentos, como para carregar produtos ou lanchinhos na sua bolsa durante uma viagem, por exemplo.

saco de algodão cru

Gostou de conhecer melhor sobre os Ecoprodutos?? 

Adquira agora o seu clicando no botão abaixo!